O dia 19 de junho é comemorado como o Go Skate Day no mundo todo. Inclusive aqui no Brasil. Em São Paulo, cerca de 2500 skatistas se reuniram na Av. Paulista, desceram a Consolação e foram até o Teatro Municipal. Crédito: Caio Martins.

Anúncios

Vídeo da Sector 9 apresentando e ensinando a usar as luvas para slide.

Foto: Bones Bearing

Quando se vai montar o skate, uma das grandes preocupações é com os rolamentos. É preciso saber o que se espera do skate para se comprar o mais indicado. Depois de escolhido e comprado, a preocupação passa a ser sua manutenção, a não ser que não queira conservá-los em suas melhores características. Todo mundo tem uma opinião sobre como cuidar deles, mas nem tudo que se diz é realmente bom. Antes de aprender sobre manutenção, e preciso entender como ele é construído.

Vista explodida de um rolamento de Skate. Crédito Bones Bearings

Um rolamento de skate é composto de:

  1. Escudo
  2. Anel interno
  3. Esferas
  4. Gaiola
  5. Anel externo

Dicas de Limpeza 

Fonte principal: Bearing Bones.

1) Mantenha os rolamentos sempre limpos, seco e lubrificado. Umidade enferruja os rolamentos e a sujeira diminui a suavidade do movimento, aumentando o atrito.

2) Para limpar os rolamentos, evite usar solventes ou água e detergente. Eles funcionam, mas podem deixar resíduos. É importante secá-los muito bem após a limpeza, ára evitar ferrugem. Entre as soluções recomendadas pelo fabricante dos rolamentos Red Bones, o mais fácil de se encontrar é o álcool isopropílico puro (pois possui menos de 1% de água e reduz o risco de corrosão), que pode ser comprado em lojas de componentes eletrônicos. Acetona também é bom, mas dificil de encontrar pura. Caso não consiga álcool isopropílico, pode optar por solvente de tinta e verniz, mas ficarão resíduos.

MUITO IMPORTANTE: Para manusear estas substâncias é preciso tomar muitos cuidados. O álcool isopropílico é altamente inflamável e um produto tóxico. Use luvas, proteja os olhos e não o inale. Após o uso, guarde o que sobrar em segurança e longe do alcance das crianças. Em caso de contato com os olhos ou a pele, lave abundantemente com água e procure um médico.

3)Não lubrifique rolamentos sujos. Pode até parecer que eles estão rolando melhor, mas na verdade isso irá apenas espalhar a sujeira pelo rolamento, diminuindo a precisão deles. Sempre limpe-os antes de lubrificá-los.

Instruções de Limpeza

1) Retire os rolamentos das rodas. Depois, retire com cuidado os escudos dos rolamentos (alguns rolamentos possuem um revestimento de metal no escudo, é preciso retirá-los antes). Você pode usar um alfinete como na imagem abaixo:

Retirando os escudos de rolamentos. Acima sem revestimento metálico, abaixo com os revestimentos. Crédito SkatesCool

Se você não retirar os escudos, além de não conseguir uma limpeza eficaz, ainda corre o risco de danificá-los. Para limpar os escudos, use apenas água, sabão  e um pano que não deixe fiapos. Só os reinstale após a limpeza e completamente secos.

Atenção: É possível retirar a gaiola também, para uma limpeza mais profunda. Mas o fabricante só recomenda se você utilizar na limpeza o Bearing Cleaner Unit.

2) Mergulhe os rolamentos em um frasco com álcool isopropílico puro. Agite o frasco suavemente até a solução ficar suja. Então jogue fora a solução e repita o processo até que ela continue limpa.

3) Retire os rolamentos da solução e os seque bem. Você pode usar um spray de ar comprimido para garantir que nenhum resíduo fique dentro deles.

4) Antes de remontar os rolamentos é preciso lubrificá-los. É importante usar lubricantes próprios para rolamentos de skate como o Bones Speed CreamÓleo Crail SKF LHSP ou o Element Bearing Oil. Algumas lojas brasileiras de skate tem em estoque, mas por preços bem altos (custa 5,50 dólares no EUA e aqui entre R$ 35 e R$ 45. O da Crail custa em média R$ 19). São duas gotas para rolamentos de metal e uma gota para rolamentos de cerâmica.

5) Reinstale os escudos, de acordo com a forma como foram retirados. E os recoloque nas rodas. Cuidado nessa etapa. Se for usar alguma ferramenta para recolocá-los, tenha certeza de que ela só pressionará o anel externo do rolamento e nunca o escudo. Ao reinstalar as rodas, não deixe nenhum jogo, mas não aperte demais, assim as rodas girarão livremente.

Competição de Downhill no Chile.

A ladeira da Esplanada dos Coqueiros no Parque da Independência

O Parque da Independência está localizado no bairro do Ipiranga, zona sul de São Paulo, onde supostamente D. Pedro I teria dado o grito que proclamou a independência de Portugal. Digo teria, porque pesquisadores modernos sugerem que o grito foi dado a alguma distância dali.

Tudo isso é completamente irrelevante para quem quer um bom lugar para se andar de skate. E, um dos melhores lugares para se andar de long em São Paulo é a ladeira Esplanada dos Coqueiros que fica no Parque da Independência, ligando a R. dos Patriotas à Praça do Monumento.

O asfalto é perfeito, já que na via não trafegam carros e muito bem conservado pela administração do parque. São cerca de 360 metros entre um ponto e outro, boa parte deles de descida para slalom, slide e mesmo downhill. Mas, o espaço não é exclusivo para os skatistas. Há também pessoas caminhando, de bicicleta, patins, patinetes e etc.

Regras

Segundo o site da Associação de Skatistas Quintal do Ipiranga, desde setembro de 2010 existem algumas regras aprovadas pelo parque para os skatistas. Horários Permitidos: Segunda à Sexta-feira – Livre em todos os horários Sábado, domingo e feriados – Das 5h às 13 horas e das 17 às 20 horas. Sendo obrigatório o uso de capacete.

As regras não são seguidas por todos. O que observamos no último dia 23, feriado, foi uma diminuição por volta das 13 horas e quase ninguém usando capacete.

Endereço

Av. Nazaré, sem número.

Carving the Mountains from Juan Rayos on Vimeo.

As meninas da Longboard Girls Crew nas montanhas de Madrid.

Cena do filme Os Reis de Dogtown (2005). Crédito: allmoviephoto.com

Você pode até não saber quem é Frank Nasworthy, mas entre você e o asfalto está uma de suas invenções que revolucionou o skate. Antes do uso do uretano, os skates tiveram rodas de materiais como ferro, braquelite (um tipo de plástico inventado em 1909 e usado durante muito tempo para fazer cabos de panela) e massa clay. O problema destes materiais era o peso (no caso das rodas de metal), a falta de aderência, de controle e de durabilidade.

Frank, como muitos surfistas californianos entre o final dos anos 60 e 70, também se interessava pelo skate. No início dos anos 70, ao visitar a fábrica de plásticos de um amigo da família no estado da Virgínia esse interesse o ajudou a reconhecer o potencial do uretano. Foi nessa fábrica que ele viu algumas rodas feitas do material  e resolveu testá-las nos skates. Ele não inventou o uretano como muitos dizem, mas foi ele quem percebeu que aquele material poderia mudar a forma como se andava de skate. Dessa visão empreendedora e pesquisas com o material nasceu a Cadillac Wheels.

O surgimento das rodas de uretano para skates permitiu movimentos mais parecidos com o do surf, com mais controle e aderência. Nas palavras de Stacy Peralta “Foi tão revolucionário, que gerou todo um movimento, (sem elas o) skateboarding não estaria onde está. Não existiria”.